segunda-feira, 9 de julho de 2007

Open Air Theatre! \o/

Teoricamente eu tenho que ir embora até o fim do mês. Então, eu e o Mike decidimos que nós vamos aproveitar o tempo da melhor forma possível até eu ir embora. E nada como ir ao teatro numa segundona. Teatro a céu aberto. Depois de 10 dias de chuva e previsão de pelo menos mais 10. Que idéia genial!
02/07/07, 15:25. Pego o trem, nos encontramos em Shepherd's Bush e vamos atrás do automóvi. No meio do caminho, resolve chuviscar. O Mike se esconde embaixo de uma marquise e eu brinco: Você é de açúcar, por acaso?, ele dá risada e continuamos caminhando na chuva. Até que ele faz a brilhante observação: Você não trouxe uma jaqueta? E eu nem jaqueta tenho! Depois de eu contar isso pra ele, ele me diz que tem uma jaqueta no carro. O chuvisco vira chuva. Vamos até o carro, e surprise, surprise, ele não tem uma jaqueta no carro. Então, ele, constatando que jaquetas de couro não foram feitas para tomar chuva, resolve que ele também precisa de uma jaqueta e sugere de nós irmos comprar uma daquelas horrorosas impermeáveis de nylon. Vamos pro xópis em Hammersmith (antes das "bombas"!), rodamos de loja em loja e nada! Afinal, estamos no verão! Mas então a chuva parou. Vamos pro pub jantar e no fim decidimos que ir de metrô é mais jogo que ir de carro.
Pegamos o metrô e lá fomos nós para o Regent's Park. Chegando lá, não tinha ninguém, a não ser nós dois e um grupo de criancinhas de alguma escola (a peça era Macbeth). Eu ri (por dentro, lógico), pensando quem iria num teatro a céu aberto num dia feioso daquele. Resposta: pessoas que moram em Londres! De repente, toca o sinal que a peça vai começar e o teatro LOTA! Todo mundo com guarda-chuvas, capas, impermeáveis. Todo mundo menos eu e o Mike, a menina com uma blusa de lã que absorve toda a água e deixa sua blusa de baixo enxarcada e o moço com a jaqueta de couro que mancha a camisa de baixo. E a chuva recomeça e pára. Recomeça e pára. Recomeça e pára. E numa dessas, a peça começa. E eu observando aquela nuvem. Ela está vindo. Chegando. Chegando. E a chuva DE VERDADE começa! Atenção, atores, favor sair do palco. Platéia, favor ir para o bar coberto. A essa altura, eu já tava tão molhada que eu só conseguia dar risada. E o Mike pergunta, De quem foi a idéia mesmo, de ir num teatro a céu aberto com esse tempo?. E eu digo, Pelo menos a gente já tem várias histórias pra contar pros nossos filhos, Strauss no dia dos aposentados, Open Air Theatre em dia de chuva... A gente se foda mas a gente dá risada!
No fim das contas, choveu tanto que a peça foi cancelada e a gente foi embora, andando (pelo menos até a estação) na chuva...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...