quarta-feira, 25 de julho de 2007

Os filmes que eu vi

Eu vi uma porção de filmes desde que eu cheguei aqui e não escrevi sobre nenhum! Vou tentar lembrar e escrever sobre...

O Sacrifício (The Wicker Man)
Pois então, o primeiro filme que eu vi quando cheguei aqui. Até hoje não decidi se eu gostei ou não, mas nas minhas pesquisas descobri que ele foi indicado a 5 Framboesas de Ouro, o que não é lá bom sinal. Nicholas Cage é um policial que é contactado por uma ex-namorada, dizendo que a filha dela sumiu. Ele vai até ela e descobre que o lugar onde ela mora é um tanto quanto... esquisito. E assim o filme se desenvolve, ele procurando a guria e descobrindo as esquisitices locais. O fim é engraçado.

Ricky Bobby - A toda velocidade (Talladega Nights: The ballad of Ricky Bobby)
Bom, é uma comédia com o Will Ferrell. Então, tudo que se espera de uma comédia com o Will Ferrell. Mais o Sacha Baron Cohen, interpretando um francês. Eu achei hilário, mas não sei exatamente o que escrever sobre ele, a não ser de onde o povo tira esses nomes em português?

Hannibal - A origem do mal (Hannibal Rising)
A primeira de uma série de saídas cômicas. Tentativa número 1: Mike olha no site, vê o horário do filme, a gente sai. A gente chega no cinema, o Mike pede os ingressos. O atendente olha pra cara dele: -O filme só estréia amanhã. Tentativa número 2: Mike olha no site, vê o horário do filme, a gente sai. A gente chega no cinema. Atrasados. O Mike compra ingressos pra próxima sessão mesmo assim. Voltamos pra casa. Tentativa número 3: Mike olha os ingressos, compara com os ingressos de outro evento (também histórico, assunto pra outro post) e descobre que os dois coincidem. Pelo menos, dessa vez, a gente nem saiu. Nem preciso dizer que a gente desistiu. Ou não. Já que a gente pagou pra ver o filme e não viu, o Mike decide que ele deveria baixar o filme. Ele baixa. O filme não roda. Ele arruma um coded. Dias depois, marcamos de ver o filme, arruma o Doritos, o vinho e vemos ver o filme. O filme começa. Alemães chegam falando alemão. Continuam falando alemão. E mais alemão. Malditos nazistas! 10 minutos depois... -Mike, acho que o filme é dublado em alemão. Vimos A Vida de Brian (leia abaixo) no lugar. Enquanto isso, o Mike baixa o filme outra vez, pra assistirmos outro dia. Bom, depois disso tudo e de uns dois meses, finalmente nós vimos o filme e não deu outra: uma merda. Pena. Eu tinha acabado de ler Hannibal e estava com uma idéia fresquinha do nosso psicopata preferido. Talvez seja porque os outros filmes sejam muito bons, talvez seja porque o Anthony Hopkins leva os outros filmes nas costas, não sei. Mas não gostei mesmo! Não gostei das atuações, do roteiro, de nada. Pelo menos a saga até conseguirmos ver o filme é engraçada! E... de onde o povo tira esses nomes em português? [2]

A Vida de Brian (The life of Brian)
Com a falha de Hannibal Rising, resolvemos ver um filme que o Mike já tinha no computador. É, sem dúvida nenhuma, o filme mais engraçado que eu já vi na vida. O Brian do título é um judeu que vive sendo confundido com Jesus (começando pelos 3 reis magos), por ter nascido no mesmo dia e local. A partir daí, começa uma vida cheia de confusões e coincidências, aproveitando pra tirar sarro de tudo e todos, judeus, profetas, leprosos, sem esquecer, é claro, os clássicos filmes bíblicos. A mãe do Brian é uma figura! Muito bom! Aliás, preciso ver de novo: o filme do Mike não tinha o fim. Tudo bem, o dia não tava muito favorável. Mesmo assim, continuo afirmando, o filme mais engraçado que eu já vi na vida. Aliás, eu ouvi no rádio ontem que esse filme foi eleito o melhor filme britânico de todos os tempos!

Uma noite no museu (Night at the museum)
Dormi, então não posso comentar. Mas o filme tem o Ricky Gervais, o que me lembra disso aqui. Eu rolei de rir quando eu vi. Muito bom.

Letra e Música (Music and Lyrics)
Eu gosto de comédias românticas mesmo. Mas se tiver o Hugh Grant, é diversão garantida. Ele não tem a menor vergonha de pagar mico. Eu diria que essa é realmente uma comédia romântica, porque é muito muito muito engraçado. PoP! goes my heart faz o filme valer até pra quem não gosta do gênero!

Me perdi, agora. Não sei mais o que eu vi! *momento peixinho dourado*

Hot Fuzz
História de um policial tão eficiente, mas tão eficiente que desagrada todo mundo e seus chefes em Londres o mandam pra um vilarejo do interior onde nada acontece. Chegando lá, ganha um "parceiro" empolgado com o colega da cidade grande, e a cada dia que passa fica mais frustrado com o tédio que a vila lhe proporciona. Até que uma série de acidentes levantam a suspeita do policial de que o lugar não é tão pacato assim. Uma tiração de sarro sem fim dos filmes de ação clones e abundantes que inundam as salas de cinema. I love Simon Pegg!

E como minha memória tá falhando, um Simon Pegg chama outro...

Big Nothing
Parece que esse filme não foi lançado no Brasil, então não sei o nome em português :(. Provavelmente o filme mais sem noção que eu já vi. David Schwimmer é Charlie, um escritor que não consegue editora e, após tempos vivendo como "dono de casa", cuidando da filha, decide que a família não pode mais viver só com o salário de policial da esposa. A cidade onde eles vivem gira em torno de um call centre (hmmmm), e logo ele encontra um emprego no local. Gus, seu colega de mesa, interpretado por Pegg, ensina o básico a ele, como por exemplo xingar os clientes do helpdesk enquanto eles estão na espera (hmmmmmmmmmmmmmm), só que em sua primeira tentativa de fazer o mesmo, Charlie se atrapalha todo e é demitido. Gus então oferece a ele participação em um plano perfeito para ficarem todos ricos. Ou não. Segue uma série de confusões e monta-se então uma comédia de humor negro totalmente nonsense. Só pra quem gosta do gênero. E acho que é a primeira vez que eu vejo uma "personagem" chamado Thaís num filme (It's Greek for beloved! E agora com certeza o Mike sabe falar Thaís!). E... I love Simon Pegg! [2]

Tenho muitos outros filmes mais para falar sobre, vários do Jackie Chan, vários filmes antigos, westerns, alguns mais recentes, tipo Harry Potter, mas acho que vou deixar pra escrever sobre eles depois. Esse post já tá muito grande! (E ninguém lê mesmo...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...