quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Sobre panquecas e bebês.

Então, eu queria escrever sobre o dia da panqueca ontem, mas meu servidor resolveu entrar de greve e levar a internet junto - VTNC Sócrates, 1 hora da manhã ele decidiu se consertar sozinho, FDP. *ufa, desabafei* Como não rolou, vou fazer um resumão: terça-feira gorda - Mardi gras dos franceses (e preciso abrir um parêntese aqui, porque até eu começar a estudar francês e ver a expressão escrita em algum lugar, eu não tinha me tocado o que significava, porque os americanos falam márdi grá e não mardí grá. Até então, achava que era só um carnaval metido a besta, só que com mais putaria [/atestado de burrice]), shrove Tuesday dos ingleses -, também conhecida no Brasil como terça-feira de carnaval, véspera do apocalipse regado por axé vileno e cerveja barata, é o dia que, como todos os católicos devem saber (não sei como funciona nas outras religiões, sorry), antecede o início da quaresma. E antigamentes, se fazia jejum na quaresma (tem gente que ainda faz) - não se comia ovos, laticínios, gordura, coisas que não duram 40 dias. Então, para não perder a comida que tava no armário, eles faziam panquecas. E foi assim que surgiu a tradição de comer panquecas na terça-feira de carnaval. Hoje em dia, não é mais uma tradição ligada a religiosidade. Pra mim, foi só uma desculpa pra comer panquecas, que eu adoro e que é super fácil de fazer. Pega a receita aí:

125g de farinha de trigo
2 ovos
300ml de leite
1 colher de sopa de óleo
sal a gosto

Coloque tudo no liquidificador e mande bala! Depois é só fritar numa frigideira anti-aderente levemente untada com manteiga - eu não sei usar óleo, não fica legal a panqueca, prefiro pegar um tiquinho de nada de manteiga com as costas de uma colher e passar na frigideira. Recheie com o que quiser - doce ou salgado. Ontem, eu fiz um molho de carne moída para a janta e a tradicional inglesa de sobremesa. O recheio da tradicional inglesa consiste em polvilhar açúcar na panqueca, espremer limão por cima do açúcar e enrolar igual a uma panqueca normal. Fica bem gostoso!

Agora, mudando completamente de assunto, resolvi finalmente falar de bebês. Relutei bastante, porque eu sinceramente acho que tá pra nascer um bicho mais chato que mulher grávida. Grávida (e mulheres tentando engravidar) só pensa em gravidez, bebês, parto. É tipo uma obsessão. Mas por mais obcecada que eu estivesse, não queria espalhar a chatice por aí e, então, preferi não escrever sobre isso. Outro motivo pra eu começar a falar disso só agora é que ontem eu completei 24 semanas e, a partir de agora, se o pior acontecer e meu bebê quiser nascer antes da hora, ele tem até chances de sobreviver, o que é, de certa forma, um alívio. Mas, então, por onde eu começo?
Acho que começarei pelas tecnicalidades, brevemente, pra não assustar muito! A gravidez humana tem duração média de 40 semanas, contadas a partir da data da última menstruação. 40 semanas são aproximadamente 9 meses, uma coisa meio complicada de explicar pra quem acha que um mês tem 4 semanas, como eu observei (muito) em comunidades sobre gravidez no Orkut. Nêgo não consegue compreender que um mês tem 30 ou 31 dias, e não 28. Pior, nêgo não tem a capacidade de pegar o dia da última menstruação e contar 9 meses. *eu me irrito com pouco* Enfim, voltando ao assunto, essas 40 semanas são divididas em 3 trimestres. Tudo isso pra dizer que eu já passei da metade, estou no momento com 24 semanas e 1 dia, 5 meses e 16 dias, chegando ao final do segundo trimestre. Minha barriga tá começando a aparecer, coisa que eu pensava que não ia acontecer nunca, devido às minhas banhas anteriores. Até chegar aqui, a coisa foi meio complicada...
O primeiro trimestre foi horroroso. Um sono do cão, enjôos matinais - detalhe que as minhas "manhãs" duravam o dia inteiro -, tinha dia que nem da cama eu saia. Sorte que o primeiro trimestre, na prática, só dura dois meses, já que quando a gente descobre que tá grávida, o primeiro mês já passou. A partir da 13a. semana, eu comecei a ficar animadinha, mas a ruindade só passou mesmo na 16a. O que me ajudou a segurar a onda foi balinhas de menta, sopinhas de macarrão bem insossas e o pensamento que os enjôos eram sinal que tava tudo bem hormonalmente falando - segundo a minha médica. Na 12a. semana, eu fiz meu primeiro ultrassom, que foi pra mim a primeira "prova" que eu realmente estava grávida - ver o bebê pela primeira vez é uma delícia! Achei que eu ia chorar muito, mas só conseguia rir. Esse primeiro ultra também serve pra datar a gravidez com mais precisão, eu fui datada 2 dias a menos do que eu estava contando pela última menstruação.
Depois de um mês de dezembro bem tranquilo, no dia 06 de janeiro de noite eu comecei a sangrar muuuuito - foi um susto grande, chorei até me acabar, ligamos pro médico, ele me mandou ir dormir e ir no consultório no dia seguinte cedinho (quis matar ele). Fiz o que ele mandou, fui no médico, o médico me mandou pro hospital, fui examinada, fiz outro ultra, não acharam nada, nada, mas resolveram me deixar internada até parar de sangrar. Péssimo, o Mike não podia ficar comigo, hospital é um lugar muito deprimente. Mas o importante é que nosso bebê tava bem. Depois disso, foi tudo tranquilo, fizemos a última ultrassonografia dia 03 de fevereiro (aqui eles só fazem duas se a gravidez está correndo normalmente), não sabemos o sexo do nosso bebê ainda, vai ser surpresa! Ontem foi minha consulta com a médica (clínica geral), só pra saber se tá tudo bem, meu coração tá 100%, minha pressão tá ótima, ouvi o coração do baby de novo, ele pulando de um lado pro outro e a médica tentando achar ele, hahaha. Bom, esses são os fatos. Queria falar sobre os sentimentos também, mas esse post já tá meio grande demais, então fica pra um próximo - um menos confuso, espero!

5 comentários:

  1. poutz...nem consigo imaginar a sensação de ver e sentir seu baby. deve ser ÚNICO! =) mantenha-nos informados,Ana.

    P.S.:...sempre que der vontade coma as uvas!

    ResponderExcluir
  2. neném... eu gosto de neném. odiava até pouco tempo. hoje amo neném.

    adoooro seus textos Aninha...
    saudades..

    beijosss

    ResponderExcluir
  3. Ai q delicia ne??? em pensar q no comecinho eu estava aí...ou seja como fala o irlanda 'time flies when we're having fun' e passa rapido meeeeesmo

    aproveita!

    ResponderExcluir
  4. Tipo. Nem falo nada das suas panquecas. Elas rock's.

    Ribonucleico é uma criança das nossas. Tá tacando o foda-se com os médicos, sacaneando HORRORES!! \o/

    ResponderExcluir
  5. adoro panquecassss, esses dias cheguei do trabalho era dia da panqeuca e steve veio com essa q deq teho q comer pelo menos 1 panqueca no dia da panqueca kkkkk, adorei ver vc falando da gravidez =*

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...