sexta-feira, 15 de abril de 2011

Amor no pretérito (im)perfeito

Noite passada, tive um sonho, que, na verdade, acredito ser uma lembrança que havia sido guardada em algum canto do meu cérebro e que, por algum motivo, meu inconsciente desenterrou:

Era uma noite de inverno (de Uberlândia, importante lembrar). Ele me abraçou como nunca tinha me abraçado antes e me disse no ouvido que me amava. Eu respondi que o amava também. A impressão que eu tenho é que ficamos ali, abraçados. Mas também lembro que estávamos bêbados e que, provavelmente, não deve ter demorado mais de 30 segundos. Me lembro de estar dolorosamente ciente que o meu namorado (na época!) estava ali, do lado, assistindo a cena. Se ele ouviu o que falamos, nunca comentou.

Ele foi embora e nunca mais tocamos no assunto, mas me lembro (ou penso que me lembro) que aquele eu amo você me atormentou por tempos. Por que ele fez isso comigo?, eu pensava. Ele sabia que eu o amava mais que tudo. Ou pelo menos eu achava que sabia. E ali estava eu, 26 anos, um emprego horroroso, um relacionamento sem futuro e um eu amo você.

Bom, um dia eu parei de pensar nisso e, um tempo depois, eu conheci o Mike, terminei com o namorado, pedi as contas do emprego e fui conhecer o (velho) mundo. E o resto está documentado (parcialmente, admito) nesse blog.

Por favor, não pensem que existe amargura nesse post: é com muita doçura e muita saudade que eu escrevo sobre esse momento, que nem sei mais se aconteceu ou não. Estávamos bêbados, volto a frisar, então não garanto que eu não tenha imaginado tudo. Mas se não imaginei, penso que foi só o álcool fazendo efeito - tipo, escapou. Eu sabia que ele me amava, só me negava a aceitar os fatos: ele me amava com uma irmã (and I ruined it).

Eu ainda o amo, mas as coisas ganharam outras dimensões nos últimos anos. Seguimos nossos caminhos separados, construímos vidas (e famílias) em países diferentes. Mas dificilmente se passa um dia em que eu não pense nele, com o coração cheio de saudade. Saudade de quem eu achava que eu seria, saudade de quem nós éramos juntos.

2 comentários:

  1. que lindo!! adorei seu texto!
    beijos e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  2. Lindo mesmo, também tenho uma história do passado que às vezes se desenterra. Faz parte da história e não sei se apaga.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...