sexta-feira, 13 de abril de 2012

Duas doses de Skank, por favor

E aí que hoje eu decidi que a televisão ia ficar desligada, e a Lily perguntou: mamãe, tem música?

Tem sim, minha filha. Peguei meus discos e comecei a procurar. Não queria ouvir música de criança, pelo menos não hoje. Então achei ele lá. Meu Calango. Que não é meu primeiro, mas meu segundo - longe de mim acusar os outros, mas digamos que alguém pegou emprestado e esqueceu de devolver. Ok, não tem problema, fui lá e comprei outro. E ouvir aquilo me deu uma saudade imensa de tudo que o Calango representa. Uns 15 anos da minha vida. Do Aníbal, da Cecília, da Kellen e da Veruska. Do cerrado. Da época que o Nacional fazia shows de graça no último dia do vestibular. Do Juca Ribeiro. Das ruas de Belo Horizonte. Do meu pai dançando e cantando Mandrake e os cubanos pela casa. Ah, que saudade.

Aí, sabem o que eu fiz? Fui na Amazon e comprei mais Skank. Ao vivo. No Mineirão. Ah, o Mineirão... Pois é, viverei e morrerei uma mineira beeeem mineirinha, não importa onde eu esteja. :)

2 comentários:

  1. Não sou mineira, mas sou fanzaça do Skank, principalmente dos 3 primeiros discos!! Lembro-me da minha adolescência e da MTV :)

    ResponderExcluir
  2. ah as memorias!!!
    muito legal seu momento, e compartilhado com sua filhinha entao.
    abraco e mais uma vez muito obrigada pelas dicas fantasticas sobre a camera.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...